Sábado , 19 Agosto 2017
Últimas Publicações
Home / Variedades / Comportamento / André Lima participa do programa Terra da Gente

André Lima participa do programa Terra da Gente

O guaçuano André Regnier de Lima Ferreira, 53, fotógrafo profissional, jornalista e médico veterinário é o entrevistado do Terra da Gente do próximo sábado, 11 de fevereiro. O programa de entretenimento é produzido pela EPTV Campinas, filada da Rede Globo, é exibido sempre às 14h.

Mais conhecido como André Lima, o fotógrafo gravou sua participação para o programa no final do ano passado no haras de propriedade de sua mãe, Dona Lélia, local em que o realiza também suas produções profissionais.

Uma das paixões do guaçuano é o churrasco e, por isso, ele se especializou na área e criou o site www.consultoriadechurrasco.com.br que faz enorme sucesso.

Confira a entrevista concedida por André Lima para a O Pólo.

Como será a sua participação no programa Terra da Gente?

A Roberta, que fez mais uma vez a entrevista, é uma pessoa muito querida, gostosa de trabalhar junto, porque tem uma espontaneidade muito particular. Brincamos muito durante nossas gravações e a matéria acaba transparecendo esse clima gostoso. Ela adora comer e isso ajuda muito no resultado final. Se eu tiver que largar isso tudo, ficarei muito triste.

Por que você foi convidado?

Acredito que pelo sucesso do site que, em muito pouco tempo, gerou bastante comentário e curiosidade. Estão todos muito antenados e a EPTV não foge disso. O pessoal é extremamente sério, muito bacana mesmo e o clima acaba ficando quase que o de uma família. A gente fica ligado nos resultados e na audiência para que se mantenha essa sequência.

Em sua participação anterior que receita você fez no programa?

Tenho feito muito churrasco, acho que é uma maneira de se manter a audiência e é o que eles me pedem. A última, que fez muito sucesso foi a da coroa de costelinha de porco. Uma receita minha, que agrada bastante e é bem simples de se fazer. Se quiserem a receita podem entrar no meu site que tem várias para fazer em casa.

Você é reconhecido no país todo. Conte da sua trajetória profissional.

Formei em Medicina Veterinária em 1986 e exerci a profissão no HVR [Hospital Veterinário Regional], em Mogi Guaçu.  Desisti da veterinária e investi em TV, como diretor de produção comercial da TV Bandeirantes [SP] e, em seguida, diretor de marketing do Laboratório Catarinense. Por volta de 2006, fui chamado pela Editora Escala que estava iniciando, para cuidar de todas as revistas que pudesse produzir de todo tipo como artesanato, moda, entretenimento, culinária, esportes, masculina e feminina. Montei então, a Foco Produções, que terceirizava a produção de revistas fazendo tudo, desde fotos, entrevistas, matérias desenhos e diagramação e entregando prontas para a Editora. Eram muitas revistas.

Na época, o José Mauro Domingues acabava de chegar de volta da Europa para o Brasil e se encaixou como meu produtor. Viajamos muito juntos em entrevistas fantásticas com pessoas muito especiais, dentre elas atores e atrizes famosos como José Wilker, Beth Faria, Nivea Stellman, Dani Vinitz, Rodrigo Santoro, Marcio Garcia, Marcelo Novaes, Rodrigo Faro, Marcos Pasquin, os irmãos Danton e Selton Mello, enfim, aventuras sensacionais das quais guardamos ótimas recordações.

Dentre essas matérias, eram feitas também diversas revistas de culinária onde acabei conhecendo o mestre Marcos Bassi, para mim, ‘o Airton Senna das churrasqueiras’. Com ele aprendi quase tudo o que sei de churrasco e a ele devo todo esse sucesso, que vivo atualmente.

Depois da Escala, me mantive no Grupo Empresarial como diretor executivo da Unidade Sul, da Gráfica Oceano, aonde cheguei ainda mais perto das origens do churrasco, aprendendo mais sobre o assunto. Fiquei em Criciúma durante esses últimos cinco anos e no meio de 2016 vim embora tentar resgatar a boa vida que temos em nossa região.

Que experiência, projeto ou pesquisa você está trabalhando atualmente?

Estava tentando reabrir uma agência de comunicação visual, com o nome de Up Grade, junto com o convite de produzir outdoor, pela empresa Grandoor, de meu amigo Marcos Ribeiro. Em um ano muito tumultuado, com as dificuldades do momento, vendo que estava cada vez mais difícil, resolvi investir em algo que tenho grande conhecimento que é o churrasco, lançando a Consultoria de Churrasco, onde ministrei cursos e, mais uma vez, contei com a parceria de amigos como José Mauro e Fernando Campos, além do cantor Caíque, da dupla ‘Caíque e Kauê’, que me ajudava a produzir os vídeos do meu site, onde estava colocando vídeos para ensinar tudo o que sei, para as pessoas que gostam de churrasco.

Quando já estava ficando divertido, fui convidado pela EPTV para participar do programa Terra da Gente e o degrau acabou ficando bem grande porque, na sequência, veio o convite da VPJ Alimentos, a melhor empresa de carnes Angus no Brasil. E, agora, estou fechando um contrato de exclusividade com eles como Direto de Marketing e Consultor de churrasco, onde farei o que mais gosto, fotos, textos, matérias, palestras e cursos sobre churrasco, para um público muito especial, que são os clientes da empresa. É um desafio do qual estou adorando e acredito, será muito bacana.

Sobre o churrasco como se especializou?

Meu forte acabou virando para a área de churrasco, onde posso me considerar um especialista mesmo, pela longa data que faço matérias dirigidas a esse segmento, viajando por todo o Sul do Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai, em busca de receitas, tradições, técnicas e histórias, em inúmeras publicações de livros e revistas, dentre elas, a Bíblia do Churrasco, o maior Best Seller da Editora Escala, que vende até os dias de hoje, há mais de 15 anos e já está na 8ª edição.

Hoje, como está o mercado de marketing:

  1. a) no Brasil?

Extremamente rápido! Com a globalização e a velocidade da informação, de um dia para o outro, podemos perder oportunidades importantes. Hoje, no marketing, sobrevivem os antenados, que estão sempre por dentro de tudo o que está acontecendo.

Acordo lendo, acompanhando jornais e durmo passeando pela internet para não correr risco de ser pego desprevenido e tomar uma decisão atrasada.

Na VPJ estou atuando em diversos setores ao mesmo tempo, cuido das fotos, produções, mídias, divulgações, assessoria de imprensa, dos vídeos comerciais e institucionais, de palestras para franquiados do Grupo e clientes de nossas lojas Steak Store. Palestro sobre as grandes vantagens dos produtos VPJ por todo o Brasil, enfim, tudo o que adoro fazer.

Viajo bastante porque além de tudo isso, atuo em decisões como lançar novos produtos pelo nosso frigorífico de Pirassununga e participo de diversas reuniões dos escritórios de Jaguariúna e é assim que adoro viver: aprendendo, ensinando e vivendo intensamente.

Destaque qual a diferença entre o marketing de 10 anos atrás e o marketing atual?

Antigamente, levávamos muito tempo atrás de estudos de mercado para então lançarmos algum produto. Hoje, a gente tem que ter feeling, estar antenado e escolher o que fazer de maneira rápida e eficaz.

Estamos, por exemplo, lançando a banha de porco para a culinária pela VPJ que tem porcos da raça Duroc, os mais recomendados para isso. Quem lê isso pensa, esse cara tá loco, banha faz mal. Pois é, esse é um ótimo exemplo de tudo o que acabei de falar. Se você entrar agora na internet verá que houve uma reviravolta total neste conceito.

A medicina mundial está convencida de que houve um grande erro em afirmar que a banha fazia mal e está revertendo essa postura, criticando totalmente a gordura vegetal dos óleos de soja e margarinas e estimulando a volta da banha na culinária. Já existem dezenas de pesquisas que comprovam isso e viveremos novos tempos no universo culinário.

Como você a analisa a área de marketing daqui a 10 ou 20 anos?

Agora acredito que estabilize um pouco, porque a velocidade já alcançou quase que a instantaneidade, com o whatsapp, instagram e twitter.O que vai variar de agora em diante são os produtos. Terão que produzir coisa boa porque o público com acesso à informação fica cada vez mais exigente. Hoje, vemos pessoas harmonizando cervejas e vinhos, coisa que ninguém tinha conhecimento há bem pouco tempo. O brasileiro, mesmo sem o devido investimento em educação e cultura está buscando as informações na internet e isso tem nos salvado do atraso frente a outros países mais estruturados.

Considerações Finais.

Agradeço o carinho dessa entrevista. Estou há cerca de seis meses de volta e já me sinto em casa novamente, graças a esse tipo de atenção que os guaçuanos e mogimirianos prestam de maneira muito sincera e natural, pelo simples prazer em ajudar. Para quem viaja e mora fora, sabe do que estou falando. O mundo lá fora é muito diferente, mais agressivo e temos na nossa região um estilo de vida muito peculiar, onde as amizades é que são valorosas e não os bens materiais ou interesses pessoais.

Grande abraço a todos da Revista O Pólo e mais uma vez, obrigado pela oportunidade de colocar um pouco de minhas experiências de vida. Espero ter contribuído de alguma maneira.

Sobre Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Confira Também

site01

Qualidade de vida: todo mundo quer, mas o que é?

A O Pólo progrediu com o compromisso de fomentar opiniões que transformem as atitudes de ...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *