GeralMercadoTecnologia

Avanços digitais

Felipe Bazon explica que a Hedgehog Digital ajuda as empresas a serem encontradas online e a se conectarem com seus consumidores

A era da 4ª Revolução Industrial, marcada pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas, é também a era da economia digital. Inovações tecnológicas rompem diariamente antigas barreiras e passam a oferecer oportunidades valiosas para as empresas reinventarem seus modelos de negócio em meio aos avanços digitais.

“É só questionar o ‘status quo’. Uber, AirBnb, iFood, Rappi, NuBank e por aí vai. Todos fazem parte dessa nova economia digital que vem revolucionando o mercado e mudando a forma como fazemos as coisas”, comenta Felipe Fusco Bazon, 37.

O jovem empresário é sócio e proprietário da Hedgehog Digital, uma agência especializada em SEO [Search Engine Optimisation], exercendo a função de CSO [Chief SEO Officer]. A Hedgehog Digital foi criada em 2009 em Bedford [Inglaterra], em setembro deste ano completou 10 anos. “Sou responsável pelas áreas de SEO e Marketing de Conteúdo do Brasil e no Reino Unido”.

Steve Jobs
“Iniciei várias faculdades, mas não terminei nenhuma. De Engenharia Química passei para Administração de Empresas e depois fiz dois anos de Marketing. Sou um ‘tipo Steve Jobs’. Sou expert em SEO, Marketing de Conteúdo e Web Analytics”.

Dê opinião forte e decidia diz ser um empreendedor inconformado que adora questionar os status quo. “Não me conformo com o ‘não dá para fazer’ ou ‘sempre foi assim’. Sou um autodidata que está sempre em busca de novos conhecimentos e do que há de mais avançado em meu segmento”.

Empresa
O diferencial da Hedgehog Digital empresa é só fazer uma coisa: SEO. “Contamos com um time de especialistas capazes de atuar em projetos de empresas de todos os tamanhos e em diferentes segmentos”

A Hedgehog Digital ajuda as empresas a serem encontradas online mediante a implementação de um conjunto de ações de otimização, que auxiliam o seu site a ser melhor posicionado nos resultados de pesquisa dos mecanismos de busca, como por exemplo, o Google.

“Nossos objetivos são bem audaciosos e desafiadores. Em primeiro lugar, consolidar a Hedgehog Digital como a principal agência de SEO do Brasil e expandir para a América Latina, onde possuímos clientes na Colômbia e Argentina. Na Europa, além do Reino Unido, nosso objetivo é fortalecer nossa presença na península Ibérica [Espanha e Portugal]”.

A empresa oferece para os clientes uma gama completa de serviços de otimização de sites para motores de busca, SEO. “De auditorias e planejamentos estratégicos até consultoria mensais onde atuamos em todos as frentes, desde a programação do site até a inserção de matérias em mídia especializada”.

“Criatividade, inovação e flexibilidade são características marcantes em minha gestão.
Meritocracia resume a forma como conduzo meus negócios”

Economia digital
Segundo ele, Uber, Airbnb, iFood, Rappi, NuBank, são os exemplos do início de uma revolução econômica ainda maior. “Estamos entrando na era dos assistentes digitais e da internet das coisas, onde veremos mudanças ainda mais impactantes na economia e na forma como levamos nossa vida”.

Querendo ou não, a economia digital já faz parte do dia a dia das pessoas. Seja por meio das compras online, quando você paga uma conta pela internet banking ou quando pede um carro pelo Uber.

“Estes serviços são essenciais para minha vida hoje. Por exemplo, quando estou viajando a trabalho fora do país, durmo em AirBnb, pego um Uber até o WeWork e peço comida pelo Uber Eats”.

E que “em São Paulo, as pessoas já não vivem mais sem o Waze, que se tornou uma plataforma de anúncios do Google. O Rappi e Loggi são primordiais para o nosso escritório em Pinheiros, pois deixamos de usar o motoboy para enviar e buscar documentos em clientes”.

O mesmo vale para os negócios e sua empresa precisa entender os novos valores de mercado que economia está gerando, pois no futuro todas as empresas e clientes serão cada vez mais sociais, móveis e conectados.

“Nós trabalhamos em uma indústria que evolui a uma velocidade impressionante. Em menos de 10 anos, o comportamento de busca deixou de ser estático e passou a ser mobile e a busca por voz já ultrapassa as buscas digitadas”.

Ele explica que o consumidor está cada vez mais exigente e a publicidade tradicional não é tão efetiva quanto antes, pois os clientes buscam empresas que os ajudem a resolver problemas e criem experiências únicas de compra.

“Isso é o que fazemos. Ajudar marcas e empresas a atingirem esses objetivos por meio de um bom posicionamento nos resultados de pesquisa orgânica do Google e da geração de estratégias de marketing de conteúdo que aproximam consumidores de marcas e empresas. O que para muitas empresas pode ser um problema para nós é um produto”.

Metamorfose
Essas transformações são inevitáveis e acontecem em ritmo acelerado. De acordo com um estudo da Universidade de Washington, 40% das empresas que estão na lista da Fortune 500 deixarão de existir nos próximos anos.

“Sem dúvida, essa informação é coerente e uma realidade. Empresas que não se reinventarem estarão fadadas a falência, por isso, é importante diversificar e abrir novas frentes de trabalho focadas em solucionar novos problemas dos seus consumidores”.

Para o empresário, isso deve acontecer pelo fato de organizações tradicionais não conseguirem acompanhar as mudanças e, principalmente, aquelas relacionadas à otimização da experiência dos consumidores por meio de interações que buscam atender as expectativas e necessidades dos clientes.

“Para quem pensa que isso é novidade, está enganado. O Post-it da 3M, todo mundo conhece. Mas que a 3M era uma empresa de mineração do início do século passado isso pouca gente sabe”.

Conta que a 3M, assim como, muitas outras empresas americanas como o Google obrigam que seus funcionários dediquem 20% do seu tempo ao desenvolvimento de projetos pessoais que podem ser tornar produtos da empresa. “Foi assim que surgiu o Post-it e transformou a 3M”.

De acordo com o empresário, as palavras de ordem da economia digital são “iterar e pivotar. Nada é construído da noite para o dia, porque são necessárias várias iterações e nada é perfeito e haverá falhas no caminho. O importante é identificá-las rapidamente e corrigir a rota [pivotar]”.

Hedgehog Digital
(11) 99608.7192
Contato: felipe@hedgehogdigital.co.uk

Tags
Mostrar mais

Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close