CidadeComportamentoGeral

Coronavírus: Celebrações da Semana Santa serão realizadas sem a presença de fiéis

Fato acontece pela primeira vez na história do Catolicismo; decisão tem o objetivo de evitar a propagação do novo coronavírus

Estamos nos aproximando das celebrações eucarísticas da Semana Santa – Domingo de Ramos e Tríduo Pascal [Quinta-Feira Santa, Sexta-Feira Santa e Sábado de Aleluia (Vigília de Páscoa) –. Em virtude do momento de isolamento social em decorrência da pandemia do Covid-19 e por causa de cuidado com os fiéis, presbíteros e ao bispo diocesano, as missas tradicionais da época não terão a presença dos fiéis dentro das igrejas.
Na Diocese de São João da Boa Vista a medida de prevenção foi decretada pelo bispo Dom Ântonio Emídio Vilar, 62, e vale para as 79 paróquias distribuídas pelos municípios de São João da Boa Vista [sede], Aguaí, Águas da Prata, Caconde, Casa Branca, Divinolândia, Estiva Gerbi, Mococa, Mogi Guaçu, Itobi, Espírito Santo do Pinhal, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antônio do Jardim, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Tambaú, Tapiratiba e Vargem Grande do Sul.
O bispo Dom Ântonio Vilar concedeu entrevista a O Polo para comentar sobre esse momento importante para toda a Igreja.

Neste período devido ao Coronavírus e ao isolamento social, nos faz celebrar e refletir de uma forma diferente sobre a Páscoa?
Estamos preparando a Páscoa com a Quarentena. Esta Quaresma se transformou em Quarentena. Estamos como o povo de Israel, nas pragas do Egito, que ficou em casa, obedecendo Moisés, marcando as portas com o sangue do cordeiro, que salvava das pragas. Hoje, quem nos salva da pandemia é nossa fé na Cruz do Senhor, o Cordeiro Pascal que nos salva com seu sangue. Já podemos tirar algumas lições desta prova como:
1) Ficar em casa nos faz ser mais família;
2) Estamos todos no mesmo barco, sentindo-nos todos iguais, e isto nos faz mais solidários;
3) Tocamos a fraqueza da condição humana, que só pela fé nos faz saborear a força de Deus;
4) Cremos que o mal não vem de Deus, mas vem do uso errado de nossa liberdade, vem de nossos pecados; Cremos que Deus é Amor, e se Ele permite o mal, é porque sabe tirar do mal um bem;
5) Estamos na Quaresma, seguindo Cristo que vence a tentação no deserto, até a Cruz, quando vence o pecado e a morte. E é nesta Quaresma que estamos vivemos nossa Quarentena em casa.

É um tempo diferente para todos. Então, nos próximos dias, é essencial para os fiéis acompanhar em casa, as celebrações, orações e palavras de conforto, que serão transmitidas ao vivo no território diocesano, pela TV e pelas rádios?
A nossa Igreja se tornou a nossa casa. Quantas iniciativas maravilhosas as paróquias estão realizando pela TV, rádio, redes sociais. Estamos aprendendo muita coisa que servirá muito depois.

Foto: Arquivo Diocesano

Quais são os endereços dos canais para se acompanhar as celebrações da Semana Santa?
Os endereços em que estarei celebrando aqui são estes:
https://.www.youtube.com/channel/.UCIJJ5uBegJay-Mpl68cnZzQ
https://.www.facebook.com/.imaculada.conceicao.98096721

Quais são as orientações para se celebrar esse tempo litúrgico, destacando que todas as celebrações serão sem a presença física do povo?
As orientações da Igreja seguem as mesmas da vigilância sanitária. Sem a presença física do povo, todos poderão acompanhar as várias opções existentes.

Domingo de Ramos
Como decretado, os padres não poderão abençoar ramos, nem realizar a procissão por ocasião do Domingo de Ramos deste ano, sendo faculdade apenas do bispo diocesano na Igreja Catedral?
Certo. O decreto proíbe os padres de abençoar ramos, nem realizar a procissão de Ramos este ano. Assim, como os ramos servem para confeccionar as cinzas do início da Quaresma, nas paróquias os padres rezarão apenas a Missa do Domingo de Ramos da Paixão do Senhor, sem o Evangelho da entrada de Jesus em Jerusalém.
Como bispo, eu vou celebrar na Catedral e abençoarei os ramos que serão queimados, quando for o momento, e serão divididos em pequenas porções a serem destinadas às paróquias. Estas porções serão acrescentadas a cinzas preparadas pelas paróquias na próxima Quarta-Feira de Cinzas [17/02/2021]. Será um gesto simbólico de unidade da Igreja Diocesana.
As celebrações das paróquias, portanto, vão acontecer de modo sóbrio, porque não é o muito fazer que comunica a graça, mas a disposição em caminhar juntos.

Os fiéis este ano terão que ficar sem ao tradicionais ramos em casa?
Não, todos podem preparar os seus ramos para serem abençoados de suas casas mesmo. Podem até deixar os ramos nas portas de suas casas. As paróquias estão se organizando para isso.

Há a possibilidade no futuro de abençoar os ramos em celebração solene?
Não se descarta a possibilidade de novas bênçãos para os ramos. Poderão acontecer, sim! Mas é bom sublinhar que a bênção já será dada em sinal de unidade, na Missa que o bispo celebrar, da catedral, e que cada padre celebrará, na matriz de cada paróquia, em comunhão com ele, seja esta Missa transmitida ou não pelos meios de comunicação.

Quinta-Feira Santa – Missa Crismal
Dom Antônio Vilar, presidirá de forma privada a Missa Crismal na Igreja Catedral pela manhã da Quinta-feira Santa, como prevista na agenda diocesana?
Sim, vou presidir de forma privada a Missa Crismal às 9h da Quinta-feira Santa! A Congregação para o Culto Divino permitiu que a Diocese pudesse transferir a celebração para outra data. Mas, como a Pandemia não marca data, achamos melhor proceder assim, e já realizá-la para que as paróquias pudessem ter os Santos Óleos já, à sua disposição.

Os Santos Óleos preparados este ano serão distribuídos após a normalização das atividades e suspensão da quarentena?
Sim! Os Santos Óleos serão distribuídos para os párocos, pelos vigários forâneos, logo que for possível.

Quinta-Feira Santa – Missa da Ceia do Senhor
A celebração Eucarística da Missa da Ceia do Senhor acontecerá sem a participação do povo. O lava-pés deverá ser omitido e, após a celebração, o Santíssimo será guardado no Sacrário como sempre é feito?
Sim. A Missa da Ceia do Senhor, sem a participação do povo, não terá o Lava-Pés por questões pastorais óbvias. Após a comunhão, sim, o Santíssimo será guardado no Sacrário, sem os grupos para a adoração neste ano. Todos vão se retirar em silêncio, após retirar as toalhas, os castiçais e as cruzes.

Sexta-Feira Santa
A liturgia da Sexta-Feira Santa acontecerá como prevista pelo Missal: Prostração, Liturgia da Palavra, Oração Universal, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão?
Sim! A celebração da Paixão do Senhor seguirá o mesmo ritual sem o povo: a prostração no início, a Liturgia da Palavra com a Oração Universal, a Adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Haverá uma variação na Adoração da Cruz: A cruz velada será levada ao altar. Quem preside recebe a cruz, descobre-a em três etapas, com a antífona ‘Eis o lenho da cruz’ após cada uma delas. Após a Cruz ser desvelada, caberá somente a quem preside prosseguir com a genuflexão e o beijo da Cruz. A quem acompanha o rito, quem preside convida a adorar a mesma Cruz, erguendo-a por um momento. Todos adoram em silêncio, de seus lugares, e a Cruz é levada para o altar.

Para essa celebração basta que apenas um sacerdote realize as funções?
É bom ter algum ministro que ajude o sacerdote presidente da celebração, pois há muito detalhe que foi preparado pela equipe de celebração e que ajuda também neste momento.

Sábado Santo – Sábado de Aleluia
Durante o Sábado Santo, a Igreja permanece junto do sepulcro do Senhor, meditando a sua paixão e morte, a sua descida aos infernos e esperando na oração e no jejum a sua ressurreição. Mais do que nunca este ano, os fiéis irão experimentar a dor da morte do Senhor, prefigurando aquilo que passamos por ocasião da presente pandemia?
A dor da morte do Sábado Santo será mais sentida com a Pandemia? Sim, o sepulcro do Senhor se une a tantos sepulcros desta pandemia, das guerras, das fomes e outras causas de morte. Este ano temos motivos a mais para cultivar a esperança da Ressurreição.

Domingo de Páscoa – Vigília Pascal
A Vigília Pascal, tida como a Mãe de todas as Vigílias, não deixará de ser celebrada. A Vigília deverá ser simplificada?
Nesta Vigília, Mãe de todas as Vigílias, ao invés das nove leituras [sete do Antigo Testamento e duas no Novo], por razões pastorais, pode-se diminuir a pelo menos três leituras do Antigo Testamento ou ao menos duas. Nunca se omite leitura do Êxodo, capítulo 14.

Foto: Arquivo Diocesano

Que mensagem o senhor gostaria de deixar para todos?
Gostaria de dizer que esta Quarentena está nos ajudando a viver como nunca a Quaresma, tempo favorável da graça e da salvação, como tempo que o Senhor nos dá para nos renovar com as práticas quaresmais: oração, jejum e caridade.
– A prática da Oração: Se não nos reunimos nas igrejas, nossas casas se tornam igrejas, seguindo as práticas que as paróquias sugerem e acompanhando as transmissões de missas e celebrações pelas redes sociais, TV, rádio.
– A prática do Jejum: A Quarentena nos faz mais sóbrios. Como o maná do deserto era pão do dia que não se podia guardar, hoje somos mais solidários com quem passa a fome, a peste e a guerra pelo mundo afora; nos faz mais sensíveis, alargando o nosso olhar até quem vive um jejum permanente.
– A prática da Caridade: Deus não quer tanto sacrifício, mas o amor. A Campanha da Fraternidade 2020, ‘Vida, dom e compromisso’, propõe o cuidado da vida, como fez o bom samaritano que ‘viu, teve compaixão e cuidou dele’. De fato, o juízo final será sobre o amor. Lá, o Senhor dirá a quem viveu o amor: ‘Vinde benditos de meu Pai. Recebei a herança que o meu Pai vos preparou. Pois todas as vezes que fizestes isso a um destes pequeninos, a mim o fizestes’.

“Desejo que todos vocês possam colher muitos frutos
deste tempo que estamos vivendo,este tempo de Deus!
Desde já lhes desejo uma Feliz e Santa Páscoa”

Paróquias
As paróquias da Diocese de São João da Boa Vista estão dispostas em 18 cidades da região, como apresenta-se na lista abaixo. No total nossa diocese é constituída por 79 paróquias.

Aguaí [3]

1 – Paróquia Senhor Bom Jesus
2 – Paróquia São Benedito
3 – Paróquia Santa Cruz

Águas da Prata [2]

4 – Paróquia Nossa Senhora de Lourdes
5 – Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque

Caconde [1]

6 – Paróquia Santuário Nossa Senhora da Conceição

Casa Branca [4]

7 – Paróquia Nossa Senhora das Dores
8 – Paróquia São Pedro Apóstolo
9 – Paróquia Santuário Nossa Senhora do Desterro
10 – Paróquia São João Batista

Divinolândia [2]

11 – Paróquia Divino Espírito Santo
12 – Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Espírito Santo do Pinhal [5]

13 – Paróquia Divino Espírito Santo e Nossa Senhora das Dores
14 – Paróquia São Francisco de Assis
15 – Paróquia São João Batista
16 – Paróquia dos Santos Mártires, São Pantaleão, Santa Luzia e São Sebastião
17 – Paróquia Santa Cruz e Nossa Senhora Aparecida

Estiva Gerbi [1]

18 – Paróquia São José

Itobi [1]

19 – Paróquia Nossa Senhora das Dores

Mococa [10]

20 – Paróquia São Sebastião
21 – Paróquia Sagrada Família
22 – Paróquia Santa Luzia
23 – Paróquia Santo Antonio
24 – Paróquia São Domingos
25 – Paróquia Santa Cruz
26 – Paróquia São Cristóvão
27 – Paróquia Nossa Senhora da Luz
28 – Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus
29 – Paróquia São Benedito

Mogi Guaçu [17]

30 – Paróquia Imaculada Conceição
31 – Paróquia Nossa Senhora do Rosário
32 – Paróquia Santo Antonio
33 – Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida
34 – Paróquia Santo André
35 – Paróquia São Judas Tadeu
36 – Paróquia Nossa Senhora da Luz
37 – Paróquia São Pedro Pescador
38 – Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus
39 – Paróquia São José Operário – Santuário do Trabalhador
40 – Paróquia Santo Expedito
41 – Paróquia Nossa Senhora de Fátima
42 – Paróquia Santa Teresa D’Ávila
43 – Paróquia Nossa Senhora das Graças
44 – Paróquia Santa Edwiges
45 – Paróquia São Benedito
46 – Paróquia São João Batista
47 – Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Santa Cruz das Palmeiras [3]

48 – Paróquia Santa Cruz
49 – Paróquia Santa Rita de Cássia
50 – Nossa Senhora do Rosário

Santo Antonio do Jardim [1]

51 – Paróquia Santo Antônio

São João da Boa Vista [11]

52 – Paróquia São João Batista – Catedral
53 – Paróquia Nossa Senhora do Rosário
54 – Paróquia Sagrado Coração de Jesus
55 – Paróquia Coração de Maria
56 – Paróquia Nossa Senhora de Fátima
57 – Paróquia Senhor Bom Jesus
58 – Paróquia São Sebastião
59 – Paróquia Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
60 – Paróquia Santo Antônio
61 – Paróquia Santo Expedito e Nossa Senhora da Consolação
62 – Paróquia Imaculada Conceição

São José do Rio Pardo [7]

63 – Paróquia São José
64 – Paróquia Santuário São Roque
65 – Paróquia Cristo Redentor
66 – Paróquia Santa Edwiges
67 – Paróquia São Cristóvão
68 – Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompéia
69 – Paróquia Santuário Santo Antônio

São Sebastião da Grama [1]

70- Paróquia São Sebastião

Tambaú [3]

71 – Paróquia Santo Antônio
72 – Paróquia São Sebastião
73 – Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida

Tapiratiba [1]

74 – Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Vargem Grande do Sul [5]

75 – Paróquia Sant’Ana
76 – Paróquia São Joaquim
77 – Paróquia Santo Antônio
78 – Paróquia Nossa Senhora Aparecida
79 – Paróquia Santa Luzia e São João Paulo II

Tags
Mostrar mais

Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close