Sábado , 19 Agosto 2017
Últimas Publicações
Home / Cultura / Desenhista de Mogi Mirim destaca-se no mundo das celebridades

Desenhista de Mogi Mirim destaca-se no mundo das celebridades

Foto: Pedro Bá

O mogimiriano Junior Costa, 47, é pós-graduado em Educação Física e, atualmente, estuda Psicologia. No entanto, seu nome profissional é reconhecido pelo trabalho de artista com desenhos realistas que retratam celebridades importantes como por exemplo: Xuxa, Eliana, Gretchen, Ana Hickmann, Lucas Lucco, Sabrina Sato, Raphael Montagner, Aline Barros e Anitta.

“Agora recebi a missão de desenhar a estrela maior da televisão brasileira, a já falecida apresentadora Hebe Camargo”, diz ele.

Diz ainda que “como educador físico trabalho para uma empresa e como artista plástico atuo por conta própria. Iniciei muito cedo como desenhista, desde pequeno. Mas comecei a me profissionalizar depois de muito tempo, por volta dos 30 anos”.

Junior Costa explica que buscou uma escola para aprender e conhecer mais sobre as várias técnicas, não só o realismo, mas também, o óleo sobre tela e giz pastel.

“Mas foi com o desenho a lápis que me encontrei e é onde consigo colocar todo meu sentimento, conhecimento e detalhes”.

Também que “fiz um tempo de escola e logo já parti para realizar minha primeira mostra que foi uma homenagem para a atriz Marilyn Monroe, que percorreu por cerca de dez anos diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Um desses meus trabalhos foi para o site da exposição da atriz intitulado Quero ser Marilyn Monroe”.

A paixão pela arte surgiu ainda criança. “Minha paixão pelo desenho vem da época que o pão vinha embrulhado naquele papel pardo ou cinza. Lá estava eu fazendo arte, literalmente. Me realizava nas aulas de Educação Artística e qualquer papel virava desenho”.

De acordo com Junior Costa, mesmo hoje ele não utiliza materiais caros. “Uso somente lápis nacional, borracha e papel Canson, aquele de bloco escolar que vem com 20 folhas. Acho importante falar isso, porque vejo muitas pessoas querendo fazer arte e achando que precisa de uma infinidade de numeração de lápis, papel importado, pincel, etc, etc e etc. Eu sou a prova que é possível fazer um belo trabalho, utilizando o mínimo de material”.

Apesar dos anos como desenhista, o mogimiriano tornou-se mais famoso em 2015. “Naquele ano, fui ao Hoje em Dia da TV Record levar um desenho para a Ana Hickmann. Mesmo desenhando há muito tempo e ter a exposição sobre a Marilyn Monroe percorrendo o interior de São Paulo, eu ainda não era muito reconhecido, inclusive, muitas pessoas da minha cidade não sabem nem que eu moro aqui. Não gosto de dizer que sou desenhista profissional. Prefiro dizer que brinco de desenhar e, assim, mostrar aquilo que sei fazer de melhor, que é essa arte”, comenta.

Segundo ele, para que o trabalho fique perfeito é necessário que quando vai desenhar uma celebridade, não focar somente em uma foto, mas também em vídeos e entrevistas dessa pessoa e em músicas que se relacionem com o personagem desenhado.

“A exposição sobre a Marilyn Monroe foram dois anos de pesquisa, entre desenhos, filmes, fotos e músicas. Aprendi tudo que podia sobre a atriz e, desta forma, acredito eu, pude passar mais da personalidade dela para o desenho. E assim, faço com todas as personalidades que desenho”.

Em nível de Brasil seu trabalho não faz parte de nenhuma exposição nacional. No entanto, já recebeu um convite para expor fora do Brasil. “Não posso dar maiores detalhes, porque não tem nada certo”.

Para ele, sua arte contribui transmitindo felicidade para a sociedade. “Acredito que meu trabalho de um modo geral leva alegria para as pessoas. Um trabalho bem elaborado e bem cuidado é algo bonito de ser visto. É algo que nos faz parar, olhar e esquecer por alguns segundos que seja de toda essa situação que estamos vivendo, para viver um momento único, um momento mágico, mesmo porque, cada pessoa pode ter um olhar diferente sobre a mesma obra. Arte é paz e o mundo precisa de paz”.

Foto: Pedro Bá
Foto: Pedro Bá

Pessoas e dinheiro

O trabalho de Junior Costa é mais exclusivo para o mercado das celebridades, porém, não deixa de atender as pessoas que o procuram ou querem um desenho seu.

“Afinal, são essas pessoas que me seguem, que vão lá e dão um like nas minhas redes sociais, que me chamam no privado ou deixam mensagens. Sou muito grato a todos, famosos ou não”.

Sobre a rentabilidade do trabalho de desenhos realistas, fala que “trabalhar com arte em um país como o nosso fica difícil comentar em relação a valores. Em um país no qual as pessoas ganham o mínimo para viver, fica complicado. Mas posso dizer que é gratificante”.

Sobre Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Confira Também

site01

Qualidade de vida: todo mundo quer, mas o que é?

A O Pólo progrediu com o compromisso de fomentar opiniões que transformem as atitudes de ...

Um comentário

  1. Luiz Fernando Scheidt

    Parabéns pela matéria! O Júnior é um grande artista!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *