Quarta-feira , 22 Novembro 2017
Últimas Publicações
Home / Coluna da Fabi / Eles já não são mais crianças

Eles já não são mais crianças

Desde a puberdade até o início da fase adulta, o corpo dos meninos e das meninas muda muito. A adolescência [adolescereem latim] significa transição, crescimento. E é esse o tema da minha coluna de hoje.

As mudanças mais importantes nas meninas começam a aparecer por volta dos 11 anos. Já nos meninos isso ocorre um pouco mais tarde, a partir dos 12 ou 13 anos. A puberdade chega e com ela várias mudanças corporais significativas, embora nem todas as alterações aconteçam ao mesmo tempo.

Nessa fase, mãos, pés e nariz crescem. Mas se estabilizam e alongam e crescem as pernas. E, em seguida o tronco, o que provoca o aumento da altura. Essas mudanças acontecem muito rápidas, o que pode fazer com que meninos e meninas demorem um pouco para habituar-se a nova aparência.

A partir dos 13 anos as alterações aumentam: timbre de voz, aparecimento de acne, músculos nos meninos e um corpo mais arredondado para as meninas. Nesta fase, nota-se também, o aumento da sensação de vergonha e uma grande importância com a imagem corporal.

É por isso que praticar uma atividade física na adolescência é muito importante. Além de trazer benefícios à saúde física ela é indispensável para os fatores psicossociais dos pequenos.

A atividade física aumenta a autoestima e faz com que o adolescente possa passar a conhecer o próprio corpo. Sem contar que ela é essencial para estimular hábitos saudáveis e os pais têm um papel essencial nisso. Estima-se que a obesidade atinge 20% dos adolescentes brasileiros, e esse número aumenta gradativamente. Por isso que quanto mais os pais incentivarem os filhos a se exercitarem e a terem hábitos saudáveis, melhor para eles.

Mas não é só isso. A prática de exercícios promove o relacionamento social e a independência quando praticado em grupo. Melhora a postura e a disciplina, além de auxiliar na composição corporal reduzindo o percentual de gordura. Ter o hábito de se exercitar também leva ao aumento da força, agilidade, flexibilidade, resistência muscular e melhora as condições cardiorrespiratórias. Sem contar que um adolescente ativo tem menos chances de se tornar um adulto sedentário.

É válido ressaltar que é muito importante deixar com que o adolescente escolha qual atividade praticar. Escolher uma modalidade que se identifique, é essencial para favorecer a regularidade nos treinos, a dedicação e a satisfação com a prática escolhida.

São inúmeras as atividades indicadas para essa fase, sendo elas: natação, dança, musculação, esportes [tênis, vôlei, basquete e etc], artes marciais, aulas de alongamento, entre outras.

Mas além de descobrir o que o adolescente gosta de fazer, é primordial encontrar um professor de confiança, capaz de atender as suas necessidades. Depois disso é só incentivá-lo e colher os benefícios que os exercícios promovem.

Um beijo e até semana que vem!

Sobre Fabi Matos

Fabiana Nunes de Matos Bueno é graduada em Educação Física e trabalha como personal trainner ministrando aulas de pilates e funcional em seu estúdio.

Confira Também

Solange Chiorato escolheu a área clínica para ter contato direto com as pessoas

Nutrição, ferramenta salutar da vida

Ainda hoje há uma grande parte da população que busca orientação nutricional voltada mais para ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *