Quarta-feira , 18 Outubro 2017
Últimas Publicações
Home / Coluna da Fabi / Falta pouco, mas ainda não acabou

Falta pouco, mas ainda não acabou

E quando a preguiça reina? Não tem dias que a preguiça é a rainha do nosso dia? Às vezes ela é até a rainha da semana, do mês. Ainda mais nessa época de fim de ano, onde a maioria das pessoas estão cansadas. O que fazer quando a preguiça, o cansaço e o estresse tomam conta?

Dias quentes, excesso de trabalho, canseira, estresse acumulado; tudo isso atrapalha, e muito, a rotina. Como você ‘se livra’ de dias assim? Será que existe alguma coisa que pode ser feita para driblar tudo isso? Vamos por partes.

Primeiramente, vou fazer algumas sugestões para a preguiça não atrapalhar a sua atividade física, afinal essa é minha área né?

O primeiro passo para não deixar a rotina de exercícios de lado é não faltar às aulas. É muito importante conseguir vencer a preguiça até chegar ao local onde você se exercita. Lá chegando, converse com seu professor, explique como você está se sentindo, o que está te atrapalhando e te impedindo de ter o rendimento esperado. Diminuir o tempo de aula é uma saída, às vezes, quinze minutos a menos na aula fazem muita diferença. Aquele dia em que você estiver sentindo-se muito ‘para baixo’, tente fazer uma aula com alguma atividade aeróbica. Não precisa ser a aula inteira, pois um estímulo rápido já vai ajudar.

Lembre-se que não dá para fazer somente treinos aeróbicos o mês todo. É preciso fortalecer e alongar também para não ganhar uma lesão no fim de ano. O mais importante é ter um professor que te escute e saiba adaptar seu treino de acordo com sua necessidade.

Na parte de alimentação faço as seguintes sugestões:

Evite pular o café da manhã: eu sei que dormir quinze minutos a mais e sair de casa em jejum às vezes é tentador, mas esse não é o caminho. O desjejum é importante para sua saúde e até para seu rendimento no trabalho.

Mantenha uma alimentação saudável: muitas vezes o estresse nos leva a querer coisas que nos dê prazer rápido. A comida é a primeira opção, ou seja, a vontade de comer ‘porcarias’ aumenta com estresse. Tenha em mente que o fim de ano é uma época propícia para confraternizações, por isso, mantenha uma rotina saudável de alimentação para poder aproveitar as festas e happy hours que estão vindo por aí.

Não coloque tudo a perder: se você passou, ou está passando, por um processo de reeducação alimentar e está com dificuldades de manter a linha, tenha em mente que é preciso cautela. Não perca tudo que você conquistou. Se não está conseguindo emagrecer, não tem problema, o importante é manter o peso. Não coloque o ‘pé na jaca’ de uma vez. Quando o estresse passar, você recomeça a sua reeducação. Por enquanto mantenha, esse é o caminho.

Outro fator importante dessa fase é a intolerância. Muitas pessoas vivem momentos de cobrança no fim do ano: pagamento de décimo terceiro salário, metas a cumprir, balanço das contas da empresa, etc.

A pressão é tanta que tendemos a ‘descontar’ nosso estresse em pessoas próximas: família, amigos íntimos, marido. Calma, respire fundo, não precisa brigar com ninguém. Uma dica é, desculpe-se antes. Avise as pessoas próximas a você que está corrido e complicado o fim de ano, por isso, você já se desculpa por possíveis respostas ríspidas que possa dar.

Não se desentenda com aquele amigo que não pode comparecer na confraternização, lembre-se é para confraternizar e não para brigar que às pessoas se reúnem [mesmo quem não pode ir].

No mais, aproveite o ano até o final, ele ainda não acabou. Vá com calma, cumpra suas metas, entregue seus projetos. Simplesmente respire fundo e continue. Não se desespere, não deixe a preguiça tomar conta, o cansaço te abater e nem a intolerância chegar. Falta pouco.

Um beijo e até a próxima semana.

Sobre Fabi Matos

Fabiana Nunes de Matos Bueno é graduada em Educação Física e trabalha como personal trainner ministrando aulas de pilates e funcional em seu estúdio.

Confira Também

atividades_fisicas_mediz

Como sobreviver sem exagerar

O outono começou e chegou cheio de feriados. E além de serem bons momentos para ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *