Cultura

Fernandinho Barati está na Alemanha para fazer intercâmbio acadêmico

Para ele, oportunidade serve para desenvolver-se em questões acadêmicas, aprender um novo idioma e ampliar seu leque cultural

Fernando Diaz Barati, 21, viajou para Neu-Ulm [Alemanha], na segunda-feira, 20 de agosto, para cursar Business [carreira em negócios], na Hochscule Neu-Ulm [University of Applied Sciences]. A viagem faz parte de um intercâmbio acadêmico de seis meses.

“O mais importante desta viagem será o conhecimento adquirido sobre outras culturas e sociedades, principalmente por meio da vivência em si. Além disso, pretendo ampliar minha capacidade de compreender, respeitar e se adaptar em contextos diferentes dos quais eu vivo”., comenta.

O jovem está graduando-se em Administração pela FEA-RP/USP [Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto/Universidade de São Paulo].

Ele diz que na atual sociedade brasileira, a educação passa por um momento conflituoso, visto que é muito comum divergências políticas e de pensamentos no geral.

“A Educação Cultural pode ser rica no sentido de transformar no que hoje é uma simples ‘troca de farpas’ em discussões construtivas, com objetivo de enriquecer o conhecimento dos dois lados”.

Intercâmbio
As expectativas para o período de seis meses na Alemanha estão altas, porque o guaçuano pretende voltar com as malas lotadas de novos conhecimentos e experiências. “Acredito que encontrei uma universidade bem estruturada. Aprimorarei meu inglês em razão das aulas que serão ministradas neste idioma e, paralelamente, iniciarei meu conhecimento em alemão, o que deve gerar um diferencial no mercado de trabalho”.

Para a carreira e os negócios, o universitário destaca que o intercâmbio é essencial porque o meio profissional está cada vez mais concorrido e as empresas, principalmente as multinacionais, valorizam demais os candidatos com experiências internacionais.

“O intercâmbio é visto com bons olhos pelo fato dos recrutadores verem que candidatos que possuem esta experiência em seus currículos, já tiveram que se adaptar anteriormente a uma cultura, sociedade e contexto totalmente diferentes dos quais estavam acostumados”.

“Uma das vantagens da Educação Cultural é a ampliação da capacidade de compreender, se colocar no lugar do outro e aprender a respeitar seus semelhantes em seus conceitos sem discriminações e preconceitos”

Seleção
A viagem tornou-se possível, após Fernandinho Barati passar por um processo seletivo de intercâmbio na FEA-RP. “Um dos pontos excelentes desta unidade é que a internacionalização é muito forte e incentivada. A faculdade possui convênios com universidades de fora, resultando em intercâmbio de alunos nos dois sentidos, ou seja, tanto mandando estudantes para fora, quanto recebendo estudantes no Brasil”.

Devido a estes convênios, a FEA-RP possui vagas para seus alunos fazerem intercâmbio até mesmo com mais vagas do que alunos interessados. “O ponto crucial é que mesmo a faculdade possuindo várias vagas, é comum a preferência dos estudantes por algumas localidades, o que acaba gerando concorrência”.

O processo seletivo pela FEA-RP inicia-se com: 1) os estudantes escolhendo cinco universidades pelo mundo na qual possuem interesse de ir; 2) cada uma dessas universidades possui um nível de idioma desejado, portanto, esse é o primeiro requisito que o aluno deve cumprir; 3) depois, é necessário que o aluno possua média acima de 6 e entre 25% e 90% do curso concluído.

“A partir disto, é preciso para estar oficialmente concorrendo, dar entrada junto ao International Office da faculdade com alguns documentos como passaporte, resumo escolar, formulário de inscrição, entre outros”.

Neste contexto, o critério do processo seletivo é a sua média ponderada. “É imprescindível pontuar também que você foi ‘Buddy’ de um intercambista, ou seja, de ter ajudado algum intercambista que veio ao Brasil através da entidade estudantil que possui este viés na faculdade, o que gera um bônus de 5% na nota”.

Desta forma, foram 32 estudantes da FEA-RP aprovados para o intercâmbio deste segundo semestre de 2018. “O programa de intercâmbio desta unidade ocorre semestralmente”.

Vivência
No quesito segurança, Fernandinho Barati diz que o esquema para os alunos do intercâmbio é confiável. “Entendo que a ‘comodidade’ pode variar de acordo com a universidade de fora. O International Office da FEA-RP assegura todo o intermédio entre o aluno e a universidade exterior”

Fora isto, questões como as de alimentação, hospedagem e transporte em solo alemão ficaram todas sobre sua responsabilidade.

“No meu caso a universidade que irá me receber já me deu algumas opções de moradia, indicou um seguro de vida e se propôs a abrir uma conta em um banco alemão. Porém, a meu ver, essas são diretrizes desta universidade em específico. Tenho amigos que irão para outras universidades que se mostravam menos proativas neste sentido”.

FEA-RP/USP
A FEA-RP/USP [Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto/Universidade de São Paulo], além dos professores, pelas chamadas ‘entidades estudantis’, que são organizações formadas por alunos com intuito de desenvolverem-se fazendo alguma atividade extracurricular.

“A ‘atividade fim’ das entidades estudantis diferente muito, podendo ser projetos de consultoria para micro e pequenas empresas, projetos sociais, eventos não só estudantis, auxílio para intercambistas, intercâmbios sociais, entre outros”

Apesar da diferença na ‘atividade fim’, as entidades estudantis normalmente têm como objetivo comum oferecer para seus membros, uma forma de integrá-los entre si e fazer com que eles possuam vivência em uma organização antes de chegarem ao mercado de trabalho.

“Essas organizações possuem endosso de alguns professores, os quais se mostram disponíveis para prestar auxílio quando necessário”.

Trajetória profissional
Junior FEA-RP – Organização Junior da Faculdade sem Fins Lucrativos
Consultor de Projetos e Coordenador de Consultoria – realização de projetos e, também, na função negociá-los e fechá-los pessoalmente com proprietários e gerentes de micro e pequenas empresas.

Markestrat – Empresa Sênior de Consultoria em Marketing e Estratégia no Agronegócio
Estagiário – apoio operacional para os sócios e consultores da empresa, fazendo apresentações, entrevistas e planilhas.

Grupo São Francisco – Empresa do Setor de Saúde
Estagiário – trabalhava na Inteligência de Mercado, realizando estudo de mercados, produto e preço. Isso demanda uma troca de informação com profissionais da empresa de todos os níveis, desde estagiários até diretores.

 

 

Tags
Mostrar mais

Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verifique também

Close
Close