Sexta-feira , 20 Outubro 2017
Últimas Publicações
Home / Variedades / Comportamento / Guaçuana arrasa como blogueira nos EUA. Sucesso veio com vídeo dela raspando seus cabelos

Guaçuana arrasa como blogueira nos EUA. Sucesso veio com vídeo dela raspando seus cabelos

Dicas sobre desapego das coisas e cultura brasileira despertam interesse de turistas

Rubia (1)Rúbia Mara Andrade Felisberto Wakizaka, 39, é casada com o empreendedor e arquiteto Fabio Wakizaka, 46, e mãe de Ichiro, 15, e Kenzo, 12. Há três anos, ela e a família moram em Lake Mary [Flórida]. A escolha de uma melhor qualidade de vida foi o principal motivo da mudança.

Sem pretensão alguma, criou um blog para compartilhar o seu dia-a-dia na América para incentivar outros brasileiros que tivessem o mesmo desejo. Em janeiro de 2015, decidiu dar um ‘up’ na vida e gravou um vídeo raspando os próprios cabelos para mostrar que o apego as coisas não vale a pena. “Resolvi assumir os meus cabelos brancos e nada mais justo que começar tudo do zero”, conta.

Desde então, Rúbia Wakizaka se tornou sensação e alcançou um sucesso que é visualizado por mais de 100 mil internautas em seu canal no youtube: www.youtube.com/rubiarubitahome e blog: www.rubiarubitahome.com

Confira na íntegra a entrevista que a guaçuana concedeu por e-mail a O Pólo.

 

O Pólo – Conte como surgiu a ideia para o seu blog?

Rubia (26)Rúbia – Eu sentia uma necessidade de compartilhar um turbilhão de emoções e mudanças nos primeiros meses de vida nos EUA. Um jeito de incentivar os brasileiros que tivessem o sonho de saírem do Brasil e viverem em outro canto do mundo. O blog fala de uma dona-de-casa que quer preservar os valores de preparar as refeições da família, cuidar pessoalmente dos afazeres domésticos e sem deixar de lado o cuidado com a própria aparência.

Tem uma pitada de artesanato que é um hobby que amo. Mas, o que é mais divertido são as misturas dos assuntos, pois o meu dia-a-dia aqui tem muito do Brasil, como por exemplo, o nosso arroz e feijão, assim como, muito dos EUA na minha cozinha, como a Apple Pie. Afinal de contas, vivo nesse país.

Fazendo um paralelo digo que você tira a garota do Kansas, mas não tira o Kansas da garota. O Brasil sempre estará em mim. O incrível é poder encontrar um ponto em comum entre as duas culturas.

Porém, o blog alavancou quando decidi não tingir mais os cabelos e, para isso, postei um vídeo raspando totalmente os cabelos.  A partir daí, comecei a ter muitos seguidores pelo mundo todo e pude perceber o quanto assumir os cabelos brancos é um tabu. O blog fala de mulheres e assuntos comuns e é por causa disso que eu acredito que as pessoas se interessam tanto. Porque não tem nada de mágico. É um blog real, de uma vida real.

 

O Pólo – Quais são as notícias do blog. Tem algum assunto que você destaque mais?

Rubia (19)Rúbia – Lake Mary  fica a 30 minutos de Orlando e a minha cidade atrai muitos turistas com destino à Disney. Nesse sentido, eu mostro roteiros de compras, dicas de restaurantes e lugares turísticos de Orlando até Miami. E dentro dessas informações acabo mostrando muito da vida de uma brasileira que mora aqui nos EUA.

Dou dicas de cozinha prática, como usar produtos naturais para limpar a casa e lavar as roupas, de decoração e artesanato do tipo ‘faça você mesma’, de cuidados com a pele e os cabelos e utilizando o que você tem na sua própria casa.

 

O Pólo – Com que periodicidade você publica as notícias?

Rúbia – Eu posto vídeos no canal em média três vezes por semana.

 

O Pólo – O blog é patrocinado?

Rubia (14)Rúbia – Não surgiu nenhuma proposta de patrocínio ainda. As opiniões compartilhadas no blog são de espectadoras e totalmente pessoais.

 

O Pólo- Sua família atua ao seu lado no blog?

Rúbia – Sim, de forma esporádica. Mas não têm nenhuma função especial. Salvo para satisfazer a curiosidade dos meus seguidores em saber quem são eles.

 

O Pólo – Seu marido trabalha em que setor e os seus filhos estudam onde?

Rubia (4)Rúbia – Meu marido é investidor e os meninos estudam numa escola católica da cidade.

 

O Pólo – Além do blog, você exerce outra função profissional nos EUA?

Rúbia – Não, vivo para minha família e para o blog.

 

O Pólo – Como é a rotina da família nos momentos de lazer?

Rubia (12)Rúbia – Essa resposta vai ser longa [risos]. Eu e minha família somos caseiros. Nossos finais de semana são recheados de coisas simples e gostosas. Adoramos um piquenique no estilo americano, uma volta de bicicleta pelo bairro, um café da tarde com bolo e pão quentinho feito na hora, um filme no sábado à noite ou um churrasco típico brasileiro no quintal. Nada de muito extraordinário, mas primoroso. Claro que, temos momentos Disney, pois para quem mora na Flórida, existe um passaporte que você paga um valor baixo e pode ir o ano todo quantas vezes quiser. Também vamos para as praias e cidades no entorno.

 

O Pólo – Quando você pretende vir ao Brasil para visitar a família e os amigos?

Rúbia – Vou para o Brasil sempre que possível. Estive aí no ano passado. É muito bom estar com a família e os amigos. Muito em breve estarei de volta.

 

O Pólo – Agora, o que todos querem saber. Conte essa história dos cabelos brancos. Inacreditável! Mas enfim, sobre a experiência de você ter desapegado disso e também de outras coisas.

Rubia (10)Rúbia – Tudo começou na preparação de deixar as coisas no Brasil. O processo do Green Card exigia que permanecêssemos aqui por dois anos. A decisão da mudança foi definitiva para nós. A venda da casa, dos móveis e doações de várias coisas. Foi um processo doloroso, mas de muito aprendizado para todos. Não é fácil desapegar das coisas materiais, mas, principalmente, das pessoas que amamos.

Nessa época, uma nova pessoa se formou em mim com outras necessidades e anseios. Fui dar conta disso algum tempo depois. Na troca de país e deixar de lado pessoas, lugares, lembranças boas ou não, cria algo novo dentro da gente. E quando dei por mim, já estava diferente.

 

Em todo o processo, o cabelo foi só um detalhe. Sempre tive um luxo com os meus cabelos. Pra quem me conhece sabe o quanto eu variava em cores e cortes. Meus cabelos são brancos desde meus 23 anos. Praticamente, ninguém sabia disso. A cada fiozinho branco que aparecia, eu ia lá tingi-lo para esconder.

Esconder o quê? De quem? E essa pergunta se repetia sempre. Então, resolvi que não precisava esconder nada. E assim, achei melhor começar do zero. Descobri um novo jeito de me ver. Todos me elogiam por conta disso. Eu me sinto bonita. Descobri que em tudo tem sua beleza e sensualidade. Tudo depende da sua autoconfiança. Quando diziam que ser bonita é ser de dentro para fora, eu achava clichê. Mas hoje vejo que não.

Rubia (8)Sinto-me realmente assim. Bonita e, principalmente, forte.

Com o blog, descobri muitos motivos que várias mulheres têm para assumir os cabelos brancos, mas não conseguem. Muitas estão cansadas, mas são escravas da tintura. Ser escravo de algo é muito sério. Você deixa de ter a própria opinião para seguir a opinião dos outros. O ato de assumir os cabelos brancos é um processo contínuo e interno. Chega um ponto em que a opinião alheia não importa. Percebo que não é uma questão isolada.

Muitas mulheres querem se desapegar de todas as amarras culturais. Começaram a me seguir por conta de ter um apoio nesse processo. Acredito que o desapego à tintura é uma trajetória provisória para uma imposição cultural. Ter os cabelos brancos em muitos países rotula a mulher como velha ou desleixada.

Temos que estar acima desses rótulos. Tomar a decisão que cabe a cada uma individualmente, sem prestar contas a ninguém, a não ser a si mesma. Usar ou não a tintura é o menos importante. Tenho muitas seguidoras que gostam do canal e não têm nenhuma intenção em assumir os cabelos brancos.

 

O Pólo – Suas considerações finais. Fique à vontade.

Rubia (9)Rúbia – Adorei ser convidada para essa entrevista. E, por outro lado, também estou disposta e me sentiria muito feliz e agradecida se pudesse colaborar com a O Pólo e fazer matérias para a revista. Por estar fora do país, talvez os conteúdos pudessem ser interessantes.

 

O Pólo – Com certeza. Sugestão aceita e obrigado.

Rúbia – Obrigada vocês pela oportunidade. Um grande beijo para todos.

Sobre Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Confira Também

Foto: Otávio Bueno

Apae necessita de ajuda urgente para repor alimentação de alunos

A Apae [Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais] – Mogi Guaçu, que atende 280 ...

3 comentários

  1. Alba Antonia de Andrade Felisberto

    Adorei a entrevista!
    Rúbia mulher guerreira de muita coragem e também linda!
    Tiro o chapéu para você !
    Parabéns!
    Sempre te seguindo!
    Bjs!

  2. Cristina Campello

    Estou tentando tomar essa consciência também,quero muito assumir os cabelos brancos mas ainda não tenho coragem,espero chegar lá e não pretendo demorar muito.Acho lindo isso,admiro demais quem consegue.Eu chego lá!

  3. Olá, não conhecia seu canal no YouTube, por conta do Irma fui direcionada a ele e agora aqui. Nunca poderia imaginar que me depararia com opinião e postura tão semelhantes às minhas, sobretudo em relação à aparência e aos temidos cabelos brancos. Meu processo foi deixar com 3cm tipo Joãozinho.Hoje, cresceram, faço banho de brilho na cor figo roxo somente no topete e todos me acham estilosa. Estou a d o r a n d o !!! Bj grande, Rúbia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *