Colunistas

O que te move? E o que te inspira?

Convido você a refletir sobre o título acima. Proponho um exercício reflexivo rápido para adultos, mas também pode ser adaptado à adolescentes e crianças.

Pense na sua infância:

O que era importante para você naquela época? O que mais gostava de fazer? Com quem dividia suas dificuldades e prazeres? O que pensava sobre a vida de seus pais? O que sonhava para você?

Na fase da adolescência:

O que te movia? O que te empolgava ou alegrava? Como era seu comportamento (calmo, agitado, introvertido, extrovertido, comunicativo…)? O que gostava de fazer (esporte, passeio, leitura, balada, ir ao cinema ou ficar em casa com seus pais, tios ou avós)? O que te deixava triste?

Atualmente:

O que consegue fazer que realmente te agrada, te emociona ou te empolga? Qual o sentido da vida? O que te move? O que te inspira?

Refletir sobre o que te move, pensar no sentido da vida e se conectar com sua individualidade, colabora para saúde mental, física, social, conjugal e financeira. Recomendo cuidado e atenção, pois o ser humano é capaz de passar por uma vida inteira e somente no final, parar para refletir e perceber que valorizou coisas e pessoas que na verdade não tem muita importância.

Gosto de lembrar que vivemos numa sociedade que constantemente dita normas com mensagens ambíguas. Por exemplo: coma fast-food e seja magro ou trabalhe, consuma muito e tenha qualidade de vida, fique conectado o tempo todo para não perder as inovações, mas não se esqueça de se dedicar à família…

Até mesmo as crianças recebem informações durante os desenhos e intervalos valorizando o consumo e começam a acreditar que se tiverem o brinquedo ou roupa ‘X’ serão felizes. É importante que as crianças possam iniciar desde pequenas a reflexão sobre o sentido da vida e o que de fato as alegram, inspiram e tem verdadeira importância.

Porém, elas só conseguirão isso por meio dos exemplos, conversas e experiências com seus cuidadores.

Para ser verdadeiramente feliz, na vida é preciso superar desafios e, para isso, terá que enfrentar privações e acreditar que será capaz, e que a privação é um processo normal e necessário.

O fato é que muitas pessoas, senão a maioria, se orgulham da época difícil que viveram e superaram.

Demonstrar certo inconformismo diante das próprias limitações colabora para que você possa manter sua inspiração e vontade de vencer seus limites, alcançar seus sonhos e ir atrás do que te inspira, move e apaixona. Não adianta só pensar, é preciso agir!

No meu dia a dia, acompanho pessoas se superando diante dos pequenos e grandes desafios da vida e isso é fantástico e me move há mais de trinta anos.

Acredite! Não tenha medo de viver e ser feliz, esteja ciente de que o tempo se vai e junto com ele seus projetos e sonhos. Lembre-se todos dias do que realmente te move para que um dia possa dizer: amei, respeitei muito meus entes queridos, fiz o que realmente sonhei e deixei um legado o qual me orgulho.

Pense e seja sincero consigo próprio, conecte-se com seu eu, valores e crenças positivas e redescubra a cada dia o que te move e tenha orgulho de sua superação!!! Sempre!!!!

Forte abraço!

Ana Lúcia da Costa Rafael – Coordenadora, é Psicóloga Clínica, terapeuta familiar, casal e individual. Especialista em Psicologia Clínica pelo CRP/SP, pós-graduada pela PUC/SP em terapia familiar, casal e individual. Ministra palestras e cursos para pais, educadores e psicólogos. Articuladora da APTF [Associação Paulista de Terapia]. Formada pelo Programa Internacional em Práticas Colaborativas e Dialógicas/Houston Galbeston Institute [Texas] e Taos Institute [Novo México].

Tags
Mostrar mais

Clínica Bem Estar

A clínica Bem-Estar existe há mais de 20 anos e foi idealizada pelas psicólogas Silvia Gonçalves Compri e Irmã Lais Soares. Atualmente, a equipe é composta por quatro profissionais: Ana Lúcia da Costa Rafael, Adriana Pereira Rosa Silva, Flávia Lima Morgon e Patricia Galo Firmino. As psicólogas atendem crianças, adolescentes e adultos em sessões individuais, familiar e de casal, trabalhando na abordagem sistêmica, acreditando numa mudança paradigmática, onde os processos relacionais assumem significativa importância nos atendimentos e na evolução das pessoas que as procuram. Também ministram palestras, cursos para pais, professores e profissionais da área. Desenvolvem projetos sociais, consultoria e supervisões clínicas. A equipe tem como meta tornar-se um centro de referência em atendimento e formação na área da Psicologia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close