Quarta-feira , 23 Agosto 2017
Últimas Publicações
Home / Variedades / Comportamento / Polem comemora 10 anos

Polem comemora 10 anos

Foto: Lucas Góis

A Polem [Associação de Apoio às Pessoas com Lesão Medular] celebra nesta quarta-feira, 12 de julho, 10 anos de fundação. Para festejar a data, terá um evento hoje à noite, às 20h, na sede da Acimg [Associação Comercial de Mogi Guaçu].

A instituição é sediada em Mogi Guaçu e atende exclusivamente pessoas com problemas de lesão medular [paraplégicos e tetraplégicos].

Os atendimentos são gratuitos àqueles que necessitam de cuidados especiais no dia-a-dia, com psicólogos, terapeutas, nutricionistas e recebem tratamentos específicos para cada caso, além de promover a reabilitação física, mental e social, mantendo a melhoria de qualidade de vida e a inclusão e reintegração familiar e social de forma digna e integral.

Hoje, 37 pacientes são atendidos pela Polem, sendo eles, das cidades de Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Itapira, Conchal, Estiva-Gerbi, Espírito Santo do Pinhal, Santo Antonio de Posse e de municípios da região do Sul de Minas. E, 12 pessoas aguardam uma oportunidade de serem assistidos pela Polem.

“Nosso quadro está lotado e, infelizmente, nosso espaço físico e funcional não nos permite incluir mais ninguém nos atendimentos. Para ter uma ideia, temos pacientes de todas as faixas etárias, desde um bebê de um ano e meio a uma senhora de 78 anos”, explica a fisioterapeuta responsável da entidade, Talita Schneider de Camargo Bertazini.

Foto: Lucas Góis
Foto: Lucas Góis

O fundador da Polem é o médico José Eduardo de Andrade Lopes, 67, graduado pela UFMG [Universidade Federal de Minas Gerais], em 1976, com especialização em Neurocirurgia.  “A ideia de criar uma instituição deste porte era um sonho antigo meu, desde a época que fazia minha Residência como Neurocirurgião”, diz.

Dr. José Eduardo conta que se inspirou no neurologista alemão de origem judia *Ludwig Guttmann, que em 1939, foi forçado pelo governo nazista da Alemanha a deixar o país com sua família e se estabelecer na Inglaterra, trabalhando na Universidade de Oxford.

“Em 1943, Guttmann foi indicado pelo governo britânico para chefiar o Centro Nacional de Traumatismos na cidade de *Stoke Mandeville, tendo como principal missão a reabilitação de soldados que serviram na Segunda Guerra Mundial”.
O médico comenta que antes da Guerra não havia registros de grandes esforços para reabilitar deficientes físicos, cuja vida era considerada de curta duração e de má qualidade. “Ludwig Guttmann desenvolveu uma nova filosofia de tratamento para os seus pacientes que unia trabalho e esporte”.

 10 anos

Sobre a comemoração, a fisioterapeuta Talita Camargo fala que “temos satisfação de contribuir progressivamente na reabilitação de crianças e adultos. E queremos aumentar nosso atendimento para reduzir a fila de espera, que é grande”.

Segundo José Eduardo de Andrade Lopes, os 10 anos não são uma luta ou sacrifício, mas sim, a satisfação de uma vida. “Se fosse um sacrifício, seria um sofrimento. E não é nada disso. Temos muitas dificuldades, mas elas são superadas pelo amor com o que fazemos. É um trabalho prazeroso. Um trabalho de todos nós, porque ninguém faz um trabalho lindo como este sozinho”.

Para o futuro, Dr. José Eduardo de Andrade Lopes adianta que em médio prazo está no plano da Diretoria da Polem construir sua sede própria. “Até 2019, pretendemos que 50% do nosso orçamento seja procedente da instituição”.

E, em longo prazo que “tenhamos um Hospital para tratamento de todas as demandas que envolvem a lesão medular”.

Quem é a Polem?

Ficha técnica

Polem [Associação de Apoio às Pessoas com Lesão Medular]

Endereço: Rua Domingos Sínico, 334, Jardim Guaçu-Mirim – Mogi Guaçu.

Horário de atendimento: segunda à sexta-feira das 7h às 13h [Pacientes] e das 7h às 17h, parte administrativa.

Telefone: (19) 3831.1044

E-mail: contatopolem@gmail.com

Foto: Lucas Góis
Foto: Lucas Góis

Atendimentos

Janeiro à Maio de 2017

Enfermagem: 1299; Fisioterapia: 1299; Psicologia: 341; Serviço Social: 314; Nutrição: 293; Terapia Ocupacional: 293.

Total: 3839

Artesanato

Os assistidos da Polem confeccionam diversos enfeites que ajudam na capacitação dos tratamentos. Os trabalhos são comercializados e contribuem para que a instituição consiga uma verba extra.

Quadro

A equipe da instituição é composta por nove profissionais das áreas de Fisioterapia, Psicologia, Terapia Ocupacional, Enfermagem, Nutrição e Administração, incluindo o trabalho voluntário do fundador, o médico José Eduardo de Andrade Lopes.

Fonte de Receita

O faturamento é oriundo em 25% de parcerias. Uma delas é com o Hospital São Francisco [Mogi Guaçu], no qual, toda a renda obtida pela Cafeteria daquela instituição particular é revertida para a Polem. O horário de funcionamento é de segunda-feira a sábado, das 6h30 às 20h, e aos domingos, das 6h30 às 17h.

A segunda para complementar o orçamento é com o Hospital 22 de Outubro [Mogi Mirim], que repassa toda a verba do estacionamento para a entidade guaçuana.

Outros 35% são conseguidos por meio de doações e o restante de 40%, com ações e eventos realizados pela própria Polem.

Como ajudar a Polem a ampliar o trabalho?

Você pode:

– Tornar-se um parceiro

– Fazer doações esporádicas, depositando no:

Banco Santander

Agência 3208

C/C: 13000489
– Entrar em contato com Felipe Elias Lopes

Telefone: (19) 3831.1044

E-mail: contatopolem@gmail.com

*Ludwig Guttmann

Graças ao sucesso profissional como Neurocirurgião, o médico promoveu em 28 de julho de 1948, o primeiro evento esportivo exclusivo para portadores de deficiência. A data não foi escolhida por acaso, uma vez que no mesmo dia iniciavam-se os Jogos Olímpicos de Londres, a apenas 56 km de Stoke Mandeville. Dois grupos de arqueiros paraplégicos participaram da competição.

Com o crescimento do evento, aconteceu em Roma [Itália] – 1960, os Primeiros Jogos Paralímpicos da história, que perduram até os dias de hoje.

Sobre Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Confira Também

Foto: Lucas Góis

Artigiani: nova administradora de condomínios

Os problemas de violência têm sido apontados pelas pessoas como os maiores obstáculos da sociedade ...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *