Sábado , 19 Agosto 2017
Últimas Publicações
Home / Colunistas / Qual o valor da mulher hoje?

Qual o valor da mulher hoje?

Muitas mulheres lutaram para que, a maioria de nós, tivéssemos o poder de escolha hoje. Sim, porque durante muitos séculos, muitas mulheres não podiam estudar, escolher uma profissão, escolher um marido, liberdade de opinar, e, por aí vai. Um absurdo, não é?

Pois acredite, hoje em dia, muitas mulheres ainda passam por isso. Elas apenas existem e, na verdade, nem queriam existir.

Seria, no mínimo injusto, com tantas e tantas mulheres que lutaram para que conseguíssemos ter nosso lugar no mundo, que não continuássemos nessa luta. Infelizmente, muitas acreditam que para lutar é necessário travar uma guerra, virar feminista ou fazer alguma coisa realmente grandiosa.

Na verdade, nenhuma dessas opções se faz necessária.

Para termos nosso lugar, em primeiro lugar, precisamos nos respeitar. Tanto se lutou para conseguirmos nosso respeito e liberdade, mas hoje, o sentido disso tudo está se perdendo.

Precisamos respeitar as escolhas de todas mulheres.

Há mulheres que dedicam boa parte de sua vida à sua carreira profissional. Outras, estão voltando-se para a criação dos filhos e cuidados com a família. E, há algumas que tentam conciliar as duas coisas. O que acontece é que para muitas mulheres, é inaceitável a mulher que deixou de lado sua carreira profissional e optou por ser dona de casa.

A força da mulher está na sua atitude diante das escolhas.

Uma mulher não precisa deixar de ser dona de casa para ter uma opinião forte e tomar decisões importantes junto ao marido. Ela pode ser sábia e inteligente, sendo grande influenciadora na vida dos filhos.

O que na verdade gostaria de dizer é, que, podemos ainda continuar fazendo coisas que parecem simples, mas que são grandiosas tanto para nós mesmas, quanto para todos que estão à nossa volta.

Se nos dedicarmos a fazer o máximo do pouco que temos, grandes passos daremos.

Não podemos nos achar pequenas ou que não vamos atingir grande quantidade de pessoas com nossos feitos. Na verdade, o que importa mais que tudo, é atingir profundamente os poucos que convivem conosco.

Imagine se todas nós fizéssemos assim? O quanto tudo se tornaria diferente.

Importe-se com as reais conquistas que tivemos no decorrer da história e pare de se importar com o tamanho da saia que pode usar. Se respeite! Cresça!

Podemos escolher! Temos liberdade de ir e vir. Podemos votar. Somos parceiras de nossos maridos. Somos educadoras e formadoras de opinião. Podemos ocupar cargos nunca imagináveis!

Sim, muito ainda tem que mudar, mas, muito já conseguimos.

E, de tudo que conseguimos, devemos à muitas mulheres que morreram, foram queimadas vivas, presas ou até as que sofreram em silêncio na esperança de dias melhores.

Veja o quanto podemos fazer no dia-a-dia para continuarmos crescendo mais.

Como mulheres que somos, por tudo o que sabemos ter sido tão difícil conquistar, todos os dias são preciosos. A cada dia uma conquista pode ser feita. Sem exigências que não nos dignifique – como essa agora do uso de shorts curtos na escola de Porto Alegre [RS] -, mas exigências que nos valorizem como esse espaço que conquistamos. Um espaço não de corpo, mas sim, um espaço de força e de igualdade.

Conquistaram muito por nós.

Conquistamos mais um pouco a cada dia.

Mas, se pararmos para pensar, muito ainda temos que fazer para manter nossa dignidade feminina.

Parabéns às mulheres!

Mulheres fortes, mulheres capazes, e, principalmente, ‘Mulheres Dignas’.

Sobre Rubia Wakizaka

Rúbia Mara Andrade Felisberto Wakizaka é guaçuana e há três anos mora em Lake Mary [Flórida]. É casada com o empreendedor Fabio Wakizaka e mãe de dois filhos, Ichiro e Kenzo. Fala inglês fluente, é artesã e culinarista. Nos Estados Unidos, trabalha na área digital como bloguer e youtuber, trazendo experiências do setor de craft, abrangendo técnicas de costura, bordado e crochê, por meio do seu canal ‘Faça-Você-Mesmo’.

Confira Também

0003CEB6D3A814

Mudar

Estou me mudando mais uma vez. Falo dessa maneira, porque essa será minha 9a mudança ...

4 comentários

  1. Flávia Elaine Diaz

    É isso ai!!! Texto perfeito!!! Amei!!!

  2. Alba Antonia de Andrade Felisberto

    Oi,Rúbia!
    Adorei!
    Mulheres lindas e guerreiras!
    A cada dia novas coquistas!
    Acredite você pode!
    Sempre te seguindo!
    Bjs!

  3. Tem razão Rubia, precisamos sobretudo sermos unidas! E ainda bem que existem mulheres como você que ajudam e fazem a diferença com palavras,vídeos e blog, o relembrar e o adaptar de tantas coisas boas, o amor pela vida e a importância do nosso vem estar. Beijos querida.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *