Quinta-feira , 21 Setembro 2017
Últimas Publicações
Home / Variedades / Esporte / “Quero trazer para Mogi Guaçu, um título que o Pelé não conquistou!”

“Quero trazer para Mogi Guaçu, um título que o Pelé não conquistou!”

Jogadora de futebol pode defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, e já marcou ao longo da carreira cerca de 700 gols

IMG_5504Natural de Piracicaba, mas com o coração guaçuano, Mariana Brito Neves, Mary Person, esteve de férias em Mogi Guaçu durante o mês de julho para rever os familiares e amigos que para ela, são as pessoas mais importantes de sua vida.

“Não troco um almoço em família para estar em qualquer outro lugar do mundo” e que  “o futebol me trouxe oportunidades, mas um churrasco com os amigos é sensacional. São amigos da vida toda. A vida me leva para lugares maravilhosos, mas o amor sempre me traz de volta para cá”, conta.

Guerreira e determinada, há seis anos ela mora, joga e, recentemente, concluiu a faculdade nos Estados Unidos. Com uma trajetória que muitos podem dizer ‘já vi esse roteiro antes’, Mary Person ‘comeu o pão que o diabo amassou’ e batalhou demais para conquistar seu lugar ao sol no mundo do futebol.

“Foi realmente um roteiro pra inspirar James Cameron. Mas são águas passadas. Não esqueço o que vivi e o que passei pois tudo me alavancou para eu vencer. O que importa é o que vivo e conquistarei daqui para frente”, disse em meio a um cativante sorriso.

 

Carreira 

1187042_610364075652353_383931071_nEm 2009, a meia-atacante rumou para a terra do Tio Sam com uma proposta profissional para estudar na Goshen College [Indiana], e defender o time feminino da universidade no campeonato nacional dos Eua. Hoje, Mary Person é graduada em Educação Física e Gestão Esportiva e fala três idiomas: português, inglês e espanhol. “Eu me valorizo. Se não começar por mim, nada cai do céu”, diz. Nesse período, a guaçuana jogou também nas equipes do Cochise College [Arizona] e New Mexico Highlands [Novo México]. Atualmente, ela defende o time do FC Indiana.

 

Olimpíadas

Mary Person não teve uma chance na seleção brasileira. A oportunidade pode acontecer na próxima convocação. “Temos ótimas jogadoras e faz tempo que um título importante nosso está batendo na trave. Durante os Jogos Olímpicos de 2016, será uma grande oportunidade do Brasil quebrar esse tabu. Espero estar no elenco desta conquista inédita ao país”, revela o sonho.

E o sonho vai além. Mary Person conta que “quando criança me imaginava marcando o gol do título da medalha de ouro. Seria o ápice da minha carreira que dá título a esse texto.

 

7 a 1 

Mariana Brito conversou com a reportagem da O Pólo, na quarta-feira, 01/07/2015, data que o país fez questão de lembrar a derrota da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, no Mineirão.  “Isso foi o apocalípse futebolístico do país. Além desse incidente, fomos eliminados da Copa América pelo Paraguai nos pênaltis”.

 

Visão

Como consultora e gestora da área esportiva, Mary Person dá palestras e clínicas sobre futebol e outras modalidades esportivas. Ela comenta que o problema nas duas eliminações já era previsto há anos dentro do meio profissional.

“Na Alemanha, o trabalho começa na base e é focado para os futuros jogadores defenderem os times internos e a seleção deles. Aqui, os talentos são preparados pelos empresários para darem lucros e com 14 e 15 anos, esses garotos irem jogar na Europa, em países sem qualquer tradição no futebol”.

IMG_5349

 

Fifa

Para ela, o escândalo da Fifa [Federação Internacional de Futebol] é uma vergonha descabida que demorará a passar.  “Agora que separaram os homens dos meninos, torço para o melhor acontecer e que o esporte mais praticado do mundo se recomponha. Fiquei muito feliz com a intervenção do FBI nessa questão”.

No entanto diz que “nada que os Estados Unidos fazem é de graça. As pessoas precisam parar de enxergá-los como os mocinhos da história. Se hoje, a Copa do Mundo de 2018 [Rússia] ou 2022 [Qatar] não puder acontecer em um desses países, que nação você acha que estará pronta para sediar o evento? Os Estados Unidos, é lógico. Desta forma, eles recebem  um aporte financeiro da própria Fifa e posam de bem feitores do mundo todo”.

 

 

 

Teste físico

 

Nome: Mariana Brito Neves

Pseudônio: Mary Person

Data de nascimento: 24/06/1984

Idade: 31 anos

Altura: 1,69 cm

Peso: 55 kg

Posição: Meia-Atacante

Pais: Fátima Brito – professora

Benedito Antonio – autônomo

Irmãos: Roberto e Carina

 

Contatos

Site: www.maryperson.com.br

Facebook: Mary Person

(INSTAGRAM @maryperson10 )

Twitter: www.twitter.com/maryperson10

IMG_5144


Frases

“Eu me valorizo. Se não começar por mim, nada cai do céu”

 

“Isso foi o apocalípse futebolístico do país”

 

“Imagino marcando o gol do título da medalha de ouro. Seria o ápice da minha carreira”

Sobre Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Confira Também

Elenco do Atlético Guaçuano de 1992

Geração esquecida: Atlético Guaçuano luta para não ‘desaparecer’ da história

Agonizante, descartado e, hoje, tornou-se apenas uma vaga lembrança do que foi no passado. É ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *