ComportamentoGeralMercado

Reflexão sobre a tecnologia nas salas de aula

Lídia Maria Barzsina diz que o aprender tem que acontecer de maneira natural e prazerosa, assim como, o ensinar

Em plena era digital, as mudanças são constantes. As ferramentas tecnológicas estão presentes no dia a dia, transformando os relacionamentos, o trabalho, o lazer, e, claro que, a educação, tanto no modo de ensinar como no modo de aprender, dentro e fora da sala de aula.

Mas será que só a tecnologia basta?

Seja em um curso de graduação, em uma escola primária ou numa escola de idiomas, o uso da tecnologia, a princípio, só favorece o aprendizado do aluno, que ganha maiores e mais diversificadas opções. Porém, devemos entender, qual é o real papel da tecnologia na educação.

Com o passar do tempo e o desenvolvimento de uma nova geração, é comum vermos nas escolas uma grande parcela de alunos que não gostam das aulas tradicionais, com professores que apenas explicam a matéria com a ajuda da lousa. Hoje em dia, para que haja aprendizado deve-se haver dinamismo. Portanto, estamos falando da adaptação não apenas dos alunos, mas também, dos professores, que devem compreender que os jovens da atual geração não estão interessados em aprender por aprender ou aprender apenas porque o conteúdo está na grade curricular.

“Se a tecnologia pode ajudar,
vamos utilizá-la de maneira a facilitar essa dinâmica”

A geração atual, criada com as novas tecnologias precisa de um motivo, ou seja, precisa entender como aquele conteúdo especificamente pode ser útil na sua vida profissional ou pessoal.

Sendo assim, aulas modernizadas não necessitam apenas de aparelhos tecnológicos, mas sim, de professores que se adaptem aos novos equipamentos, pois esse, ainda é a peça chave em uma sala de aula. Saber utilizá-los e, principalmente, saber adaptar o conteúdo das matérias ensinadas a esse tipo de aluno é o mais importante.

Quando o equilíbrio é encontrado, o uso de equipamentos, softwares e mídias contribuem para o desenvolvimento cognitivo dos alunos e auxiliam os professores a despertar a curiosidade dos estudantes.

No CCAA, o aprimoramento tecnológico acompanha a nossa trajetória. Dentre os nossos mais recentes lançamentos, por exemplo, temos o novo ICP [Interactive Classroom Program]. Com o novo ICP, vamos melhorar a experiência de nossos alunos em sala de aula, pois essa ferramenta de ensino traz a experiência da interatividade em sala de aula.

Com a utilização do novo ICP, todos saem ganhando. O professor pode dinamizar ainda mais a aula com o uso da tela touch e conta com o apoio de recursos visuais e ampliação das imagens, para explicar os quadros de uma lição e o aluno é submetido a uma nova experiência em sala de aula, mais dinâmica e moderna, tornando a aprendizagem do novo idioma mais gostosa.

O CCAA como franquia, tem investido muito em tecnologia: novo sistema de aula, utilização de games na aprendizagem, óculos de realidade virtual, entre outros. Mas também na capacitação de seus professores, pois, acredita que é extremamente importante para qualquer estudante, independentemente da sua idade ou do seu grau de formação, a relação que se estabelece com o educador.

Quando professor e aluno mantém um bom relacionamento em sala de aula, o aprendizado se torna mais eficiente, mais gostoso e passa a existir um maior engajamento de ambas as partes. Uma vez que, durante o momento de aprendizagem, todas as partes envolvidas trocam experiências, informações e conhecimentos.

O aprender tem que acontecer de maneira natural e prazerosa, assim como, o ensinar.

CCAA – Centro de Cultura Anglo Americana
Endereço: Rua Santa Júlia, 299
Centro – Mogi Guaçu – SP
(19) 3861.65691 / (19) 99287.4118
E-mail: ccaamogiguacu@hotmail.com

Tags
Mostrar mais

Flávio Ribeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Pucc - Campinas. Editor-Chefe e Repórter da Revista O Pólo - Agência ODBO, é o responsável pela checagem e produção das reportagens e artigos e, também, da edição final da revista. Exerceu a função de Assessor de Imprensa de Gestão Pública e trabalhou em meios de comunicação como o Jornal Gazeta Guaçuana, Jornal Cidade e estagiou na EPTV Campinas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close