ColunistasComportamentoGeral

Nas mãos de quem você coloca a sua felicidade?

Diferente do que aprendemos que o sucesso precede a felicidade, na verdade ocorre o contrário pessoas felizes são mais bem-sucedidas

Estudar sobre felicidade é fascinante, nos instiga a olhar, a buscar algumas respostas e como resultado ampliar nosso autoconhecimento. Nessa linha de raciocínio imagino que, assim como eu, alguns de vocês já se perguntaram: O que é felicidade? O que preciso fazer para ser feliz?

Você sabia que o curso mais concorrido na Universidade mais famosa do mundo em Harvard, é sobre o tema Felicidade?  Esses dados foram descritos pela revista Voce/SA e outros jornais em 2019. Essa temática tem se tornado tão importante na atualidade que existe um dia para comemorarmos. O “Dia Internacional da Felicidade” foi criado pela ONU [Organização das Nações Unidas], em 2012, e é celebrado no dia 20 de março, afirmando que a busca da felicidade é um dos objetivos fundamentais para o ser humano.

O termo felicidade, de acordo com o dicionário Aurélio, significa ‘qualidade ou estado de feliz, satisfação, contentamento e bem-estar. Olhando para essa definição vemos que felicidade é algo subjetivo porque depende de como nos sentimos em relação a nossa própria vida, mas a ciência tem mostrado que podemos atuar intencionalmente para melhorar nossa sensação de felicidade.

Shawm Achor, criador do curso sobre felicidade, citado acima e autor do livro ‘O jeito Harvard de ser feliz’ observou que de cada cinco alunos da universidade, quatro apresentavam sinais de depressão e um grau de insatisfação elevado. Ele começou a se perguntar o porquê disso, já que estar em Harvard é o sonho de consumo de muitos americanos.

Analisou também a relação entre sucesso e felicidade a partir da Psicologia Positiva e dos estudos da Neurociência e surpreendeu-se com o resultado. Diferente do que aprendemos que o sucesso precede a felicidade, na verdade ocorre o contrário pessoas felizes são mais bem-sucedidas, a medida que nos conhecemos e adotamos uma postura na vida mais positiva o sucesso acontecerá.

Percebo em minha prática clínica que muitos adultos, em nome do sucesso ou de uma vida feliz, vivenciam uma rotina estressante, vão ocupando sua agenda e quando se dão conta estão no limite, apresentam dificuldades com o sono, se alimentam mal, o estresse toma conta e sem tempo dedicado ao autocuidado, adoecem.

Muitos vivem no modo automático e utilizam a expressão ‘eu tenho que’, mas muitas vezes não respondem para si e/ou pensam no ‘para que’, ou seja, qual o propósito de levar uma vida deste modo.

O fato é que muitos indivíduos chegam a idade adulta desconhecendo a si mesmo, não sabendo como funcionam o que os encanta na vida e de que modo querem viver. Afirmo que o autoconhecimento é fundamental. Percebo que durante o processo psicoterapêutico, quando o indivíduo permite se conhecer, passa a desenvolver uma autoconsciência, ampliando seu olhar sobre si e sobre a vida, passando a pensar em atitudes para estar bem consigo e com pessoas a sua volta, faz escolhas mais conscientes e assertivas que culminam em bem-estar e felicidade.

“Afirmo que o autoconhecimento é fundamental quando o indivíduo permite se conhecer,
pois, passa a desenvolver uma autoconsciência, ampliando seu olhar sobre si e sobre a vida”

Além de embarcar nesta vigem do autoconhecimento, algumas práticas podem ‘educar’ seu cérebro na direção da felicidade:
Tenha uma rede de apoio e mantenha contato com ela. Se possível amplie, esta rede, invista tempo de qualidade com amizades e com pessoas da sua família que agreguem valor;
Cultive a gratidão – essa emoção muda nosso cérebro, gerando bem-estar, estudos revelam que indivíduos que adotam essa prática tem uma postura mais positiva na vida, sendo assim, este exercício atrai coisas boas e saúde;
Medite diariamente – essa prática é reconhecida pela ciência como benéfica ao nosso corpo e mente;
Pratique exercícios regularmente – durante a prática de atividades físicas liberamos hormônios que promovem uma sensação de bem-estar e alegria;
Aprimore suas habilidades e seus pontos fortes;
Cultive hábitos saudáveis – tenha uma rotina, coma alimentos saudáveis, pratique higiene do sono, descanse, tenha um hobby;
Exercite sua espiritualidade – essa prática promove uma sensação de pertencimento e propósito.

Convido você a exercitar essas práticas, pois, certamente encontrará sua melhor versão e saberá nas mãos de quem está sua felicidade.

“Saber viver é a grande sabedoria”
Cora Coralina

Um forte abraço!

Referências
Achor, S O jeito Harvard de ser feliz: o curso mais concorrido da melhor universidade do mundo; tradução Cristina Yamagami. São Paulo: Saraiva, 2012. https://www.dicio.com.br/felicidade/, acesso em 18/02/2021.

Foto: Otávio Bueno

Patrícia Galo  – Psicóloga Clínica, terapeuta familiar, casal e individual. Pós-Graduada em Terapia Familiar e de Casal pela UNIFESP, Especialista em Aconselhamento Cristão e Pós-Graduada em Metodologia do Ensino Superior. Ministra palestras e cursos para pais, educadores e profissionais.

Tags
Mostrar mais

Clínica Bem Estar

A clínica Bem-Estar existe há mais de 20 anos e foi idealizada pelas psicólogas Silvia Gonçalves Compri e Irmã Lais Soares. Atualmente, a equipe é composta por quatro profissionais: Ana Lúcia da Costa Rafael, Adriana Pereira Rosa Silva, Flávia Lima Morgon e Patricia Galo Firmino. As psicólogas atendem crianças, adolescentes e adultos em sessões individuais, familiar e de casal, trabalhando na abordagem sistêmica, acreditando numa mudança paradigmática, onde os processos relacionais assumem significativa importância nos atendimentos e na evolução das pessoas que as procuram. Também ministram palestras, cursos para pais, professores e profissionais da área. Desenvolvem projetos sociais, consultoria e supervisões clínicas. A equipe tem como meta tornar-se um centro de referência em atendimento e formação na área da Psicologia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close