CidadeColunistasComportamento

Você se conhece? Sabe qual é o seu ikigai?

Já dizia Aristóteles: “Conhecer a si mesmo é um principio da sabedoria”.

Vocês já perceberam quantas atitudes e pensamentos nós temos e não identificamos os verdadeiros motivos? Sofremos por coisas e fatos que depois de alguns meses ou anos nos questionamos: Por que sofri tanto? Por que não tomei determinada atitude antes?

Em dezembro de 2019 completei 40 anos. Gosto de fazer aniversário, de celebrar a vida, mas essa foi uma data especial. Fiquei pensando no jargão ‘a vida começa aos 40’. Passou um filme na minha cabeça, lembrei da minha infância, dos meus pais, irmãos, da minha família de origem, da atual e a do coração, que inclui os amigos. Lembrei-me de momentos alegres e tristes que vivi ao longo da minha existência e me emocionei…

… agradecida pela minha história, minha caminhada e por quem tenho me tornado.

Confesso que fiquei pensando em como quero que seja minha vida daqui para frente, quem desejo me tornar, qual legado anseio deixar. Vivi um momento especial em meu processo de autoconhecimento. Imagino, que assim como eu, você já viveu momentos do mesmo modo. Buscou respostas para perguntas sobre a sua vida e procurou se conhecer melhor.

Já dizia Aristóteles: “Conhecer a si mesmo é um principio da sabedoria”. Quando mencionamos o tema autoconhecimento parece que estamos falando de algo simples, mas é necessário um olhar atento para o simples.  Autoconhecimento é o conhecimento de si mesmo, das próprias características, sentimentos, emoções e inclinações.

Para se conhecer é necessário olhar para dentro de si, para nossa essência. Deste modo, se faz necessário visitar nossa história, nossas crenças e valores.

Trazer para a consciência parte do nosso conteúdo inconsciente. Um bom começo para o autoconhecimento é permitir ‘se olhar e se ouvir’, estar atento aos sinais que nosso corpo emite. Este ‘fala’, comunica quando estamos bem e também quando não estamos, quando é preciso parar…

Você se conhece?

Está atento aos sinais que seu corpo emite?

Reconhece suas forças, fraquezas e limites?

Dentro desse tema, percebo um movimento cada vez maior de pessoas abertas para se olharem, buscarem também seu propósito, entender quem são ou gostariam de ser.

De acordo com a filosofia japonesa o termo ‘ikigai’ significa a razão pela qual nos levantamos pela manhã. Remete ao sentido da vida, ou seja, a razão pela qual vivemos.

“Você já pensou sobre seu ‘ikigai’?
Porque levanta a cada manhã?
Qual o propósito da sua vida?
Qual estilo de vida deseja ter?
Quais são seus projetos e sonhos?”

Todos esses pontos: prestar atenção no corpo, visitar nossa história, refletir sobre propósito estão presentes quando buscamos autoconhecimento, mas para que isso ocorra, o indivíduo precisa estar disponível, posicionar-se, ter atitudes que irão colaborar com este processo. Autoconhecimento é algo para vida toda e há muitas ferramentas que podem ajudar nesse processo.

O psicólogo e empreendedor Bruno Rodrigues fala em seus treinamentos que “somos construtores da nossa existência”. Concordo com a metáfora e acredito que para uma boa obra se faz necessário, definir passos e escolher as ferramentas adequadas.

Para essa construção há vários recursos disponíveis e a psicoterapia é um deles. Nela, além de trabalhar intensamente nosso autoconhecimento, podemos desenvolver estratégias de enfrentamento, elencar recursos, atentar para pontos fortes e desenvolver habilidades que impulsionarão uma vida melhor e feliz. Fica minha proposta para que você experimente essa ferramenta.

Finalizando, seguem ainda algumas sugestões:

– Leia bons livros, o conhecimento pode ser libertador;

– Separe um tempo estar a só com você, perceba suas emoções e sentimentos, desejos e limites. Para relacionar-se consigo mesmo, permita-se o descanso, as pausas além de necessárias, promovem reflexões;

– Busque relacionamentos que agreguem valor a sua vida.  Pessoas que possuem crenças e valores que combinem com você;

-Evite comparar-se.  A comparação é uma armadilha que não agrega, ao contrário, gera um sentimento de falta e alimenta a impotência. Pode ser um artifício que te joga para baixo, todos nós temos nossas habilidades e desafios diários. Acredite nisso!!!;

-Exercite uma espiritualidade saudável individual e/ou coletivamente.

Ana Lúcia Rafael, psicóloga e terapeuta familiar, sempre nos fala em suas palestras: “A vida pode ser maravilhosa quando você se conhece e vai atrás de seus sonhos. Acredite na sua capacidade de ser feliz e superar seus problemas. Descongele seus sonhos, siga em frente e motive as pessoas ao seu redor”.

Afirmo que o autoconhecimento é fundamental para a felicidade e convido vocês a participarem com muita alegria, amor a si próprio e ao próximo nessa aventura que é viver.

Referências
GARCIA, H. e MIRALLES,  F. Ikigai: Os segredos dos japoneses para uma vida longa e feliz. Ed, Intrínseca, Rio de Janeiro, 2018.
RODRIGUES, B. Disponível em https://www.youtube.com/channel/UCceGbFLiqwuoHXXfgDtje9Q. Acesso em 10/09/2020.
RAFAEL A.L. Disponível em https://opolo.com.br/index.php/lidere-sua-vida-e-seja-mais-feliz/ Acesso em 03/10/2020.

Foto: Otávio Bueno

Patrícia Galo Firmino– Psicóloga Clínica, Terapeuta familiar, casal e individual. Pós-Graduada em Terapia Familiar e de Casal pela UNIFESP, Especialista em Aconselhamento Cristão e Pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior. Ministra palestras e cursos para pais, educadores e profissionais.

 

 

Tags
Mostrar mais

Clínica Bem Estar

A clínica Bem-Estar existe há mais de 20 anos e foi idealizada pelas psicólogas Silvia Gonçalves Compri e Irmã Lais Soares. Atualmente, a equipe é composta por quatro profissionais: Ana Lúcia da Costa Rafael, Adriana Pereira Rosa Silva, Flávia Lima Morgon e Patricia Galo Firmino. As psicólogas atendem crianças, adolescentes e adultos em sessões individuais, familiar e de casal, trabalhando na abordagem sistêmica, acreditando numa mudança paradigmática, onde os processos relacionais assumem significativa importância nos atendimentos e na evolução das pessoas que as procuram. Também ministram palestras, cursos para pais, professores e profissionais da área. Desenvolvem projetos sociais, consultoria e supervisões clínicas. A equipe tem como meta tornar-se um centro de referência em atendimento e formação na área da Psicologia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Close
Close